Micropigmentação de sobrancelhas: moda ou veio para ficar?

0
2043
O procedimento virou mania entre as mulheres brasileiras. Conheça os cuidados e dicas da especialista Bianca Novais.
Por Márcia Moreno

Sobrancelhas bem-feitas e desenhadas deixam o rosto com mais harmonia e a mulher ainda mais bela. Por este motivo, há dois anos a micropigmentação de sobrancelhas virou um dos procedimentos mais desejados no mundo feminino. E de olho neste mercado, os profissionais da beleza procuram capacitação na técnica. A esteticista Bianca Novais é também micropigmentadora há 4 anos. Ela descobriu a área em uma palestra que viu na faculdade e se encantou. “Fiz um curso, treinei em pessoas próximas para me sentir mais segura e só então, fui para o mercado”, diz . Foi na técnica de embelezar as sobrancelhas que ela encontrou o seu dom e a oportunidade de ter sucesso na carreira. Atualmente Bianca tem um espaço na zona leste de São Paulo apenas para micropigmentação. Lá, ela e a equipe atendem cerca de 90 clientes por mês. Bianca é referência na área e tem vários seguidores nas mídias sociais. Em setembro último, participou do Festival Mundial das Sobrancelhas, que aconteceu em Rotterdam, na Holanda. ”Conheci pessoas do mundo todo e foi incrível. Percebi que o Brasil é um dos melhores na micropigmentação e está muito bem representado pelos ótimos profissionais que temos”, avaliou. A micropigmentadora aconselha aos profissionais que pretendem fazer cursos na área, que procurem locais de referência. “Veja fotos do trabalho do ministrante do curso e depoimento de alunos, assim poderá optar pelo que mais te agrada”.

Detalhes de bons profissionais

A micropigmentação, além de realçar o olhar, também corrige falhas. A  corretora de imóveis e estudante de Direito, Maria Maglane Torquanto, se incomodava com a falta de pelos no final das suas sobrancelhas e procurou a micropigmentação para corrigir. Mas não gostou do primeiro resultado. “Eu não pesquisei antes de fazer. O design ficou torto, a cor estava escura demais para meu tom de pele, eu fiquei arrasada. Chorava quando me olhava no espelho”, conta. Maria teve que passar pelo processo de despigmentação – antes de fazer pela segunda vez. “Aconselho a pessoas que desejam fazer a micropigmentação, a pesquisar muito, para não enfrentar o que passei”. Depois de ter pesquisado e realizado o procedimento pela segunda vez, Maria diz estar satisfeita. “Minha autoestima foi de 0 para 1000. Além disso, me sinto livre, pois estou com minhas sobrancelhas prontas para qualquer ocasião”.

Bianca Novais, esteticista e micropigmentadora

 

Bianca afirma que caso a cliente não goste do resultado ou não se adapte, pode fazer a remoção com laser, com ácido ou com uma camuflagem. Mas alerta: “é importante o profissional ser detalhista, delicado, observador. Trata-se um procedimento que vai ter um tempo de permanência na cliente. Bom senso e cautela são indispensáveis”.

Diferenças de técnicas

A micropigmentação é originária do Oriente e tem a função de embelezar ou corrigir imperfeições com introdução de pigmentos no tecido dérmico, com o auxílio de agulhas finas, que estão em um aparelho chamado demógrafo. Esta forma é a mais tradicional. Bianca utiliza a técnica do fio a fio e ombré, realizadas com dermógrafo. “A micropigmentação consiste em desenhar, depositando pigmentos apropriados na pele, preenchendo falhas nas sobrancelhas”, conta. “Mas, ao contrário da maquiagem definitiva, a micro sai com o passar do tempo. Uma manutenção é necessária, a cada 6 meses, mais ou menos”.  Além do demógrafo, existe uma outra técnica com um instrumento chamado Tebori – uma caneta com micro-lâminas de tamanhos diferentes, que faz o que chamam de microblading.

Bianca em atendimento

Para fazer a micropigmentação, é necessário que a cliente não utilize ácidos, não se bronzeie e não esteja tomando roacutan. Durante o procedimento, deve ficar tranquila e não se mover. Após a realização, precisa evitar exposição solar, mar e piscina por 5 dias. E não fazer uso de cosméticos clareadores, para não desbotar.

Para quem serve?

Para Bianca, a micropigmentação pode ser realizada por todas as mulheres, pois sempre “faz diferença”. Ela aconselha que a profissional desenhe as sobrancelhas primeiro, para que a cliente veja como vai ficar e não tome um susto. “No começo é normal que a cliente demore a se reconhecer, mas depois percebe que a transformação valorizou o olhar e a beleza dela”. Uma outra dica é não se inspirar em sobrancelhas de atrizes ou pessoas famosas, pois nem sempre o design delas vai combinar com o seu formato de rosto e pele. “Cada pessoa tem sua beleza própria. E vamos desenhar as sobrancelhas de acordo com o que fica melhor para ela”, fala a profissional. Com a demanda e alto índice de mulheres que já usam a micropigmentação, com certeza, trata-se de um mercado que veio para ficar.

Fotos de antes e depois da micropigmentação da cliente Maria Maglane Torquato, cedida por Bianca Novais

Comentar via Facebook

comments

DEIXE UMA RESPOSTA